os momentos despendidos aqui são de reconciliação com a vida

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Miniconto sem título.

O parco barulho de um carro que passa não oculta o click do grilo e do relógio.
Migalhas de músicas que um dia eu ouvi não mais alimentam meu sentimento.
Meus pés nunca me pareceram tão distantes, mas eu ainda consigo enxergar além.
E o que vejo é um meio rosto que também me vê, estampado num espelho esquecido na sombra.
Por ora não quero ser nada além de um silêncio que respira, pausa de semibreve na colcheia da vida.

4 comentários:

  1. O ar entra devagar e prolonga
    Parece uma respiração em que um vendaval entra
    em camera lenta pelas narinas
    pausa de semibreve na colcheia da vida
    isso ou dói ou extasia.

    ResponderExcluir
  2. êxtase não dói?
    não sei.
    dor extasia?
    não sei.
    e a respiração?
    move a gente pra lugares novos
    (dentro e fora da gente)

    modulemo-nos.
    para ver, afinal,
    o que extasia quando dói
    e o que dói quando extasia.

    ResponderExcluir
  3. Jony, é genial "pausa de semibreve na colcheia da vida. "

    ResponderExcluir
  4. mano, eu fiz esse rolê pensando nocê!

    ResponderExcluir