os momentos despendidos aqui são de reconciliação com a vida

domingo, 24 de janeiro de 2016

23.01.16

Eis que me deparo
uma vez, de tantas
vezes mais

aqui, com um
digitar tudo errrado
ébrio
e saudoso

voluptuoso

corpo embebido de lembranças
corpo embebido
de ideias

corpo embebido

e saudade.

Me frustro anualmente
pela dificuldade do encontro
presente
que outrora foi tão fácil
e me questiono:
será isso ser adulto?
Assim, atarefado?
Assim, enfadonho?
Assim, ensimesmado?

Não, algo em mim ruge.

Não!
Que não deva ser
somente o esforço
sem regozijo
sem acalento
sem diversaão

Não!

Posto que,
desde sempre,
já por mim dito

"minha felicidade
não seria nada
sem vocês"

hoje se faz explícito
e necessário.

Eu que de tão vário
me perco,

hoje me encontrei
em vocês,
em nossos passos,
em nosso cantares,
em nossos sabores,
em nossos amores,
em nossos nós.

Lhes desejo todo
o saber ser alegre
sem se perder de si
e sem se privar
de encontrar o outro.

Lhes desejo
profundamente
o saber se ouvir
e se conhecer.

Lhes desejo
guturalmente
o sentir

para que se viva
mesmo o não,

com sorte,
o sim, de nossos
passos
sem dó nem
dor.

Que não nos percamos
nunca
de nós mesmos,
mesmo que estes se
transformem

[e é bom que se
transformem
sem dó nem dor.

Lhes desejo
a força
e a ousadia
para se lembrardes
de si,

e vos peço
que me ajudem
a nunca esquecermos
de nós.




Um comentário:

  1. Mano que da hora ! já passei e passo por pensamentos semelhantes a estes

    ResponderExcluir